Você obtém o que tolera

Você obtém o que tolera


OBTEMOS O QUE TOLERAMOS

Muitas vezes temos a tendência para arranjar desculpas, culpados e entrar em negação. Na realidade, podemos mudar praticamente tudo se começarmos a assumir a Propriedade, Prestar contas e assumir as nossas Responsabilidades. NÓS OBTEMOS O QUE TOLERAMOS, tanto nos negócios como na vida em geral.

Se esse pensamento não o deixa suficiente desconfortável, aqui está outro: VENHA TER O NEGÓCIO QUE VOCÊ MERECE. O que isto significa é que o seu negócio é o reflexo da sua própria atitude e comportamentos. Se quer resultados diferentes, precisa fazer de forma diferente, quer as ações quer as decisões.

Voltando ao obtemos o que toleramos, pense em algo ou alguém de quem se queixa continuamente: "Eu gostava que não fizesse isso!" Este é um sinal claro de que está a tolerar alguma coisa. Tolerar comportamentos indesejáveis ​​é mau para os negócios, e é mau para nós num nível pessoal. A primeira vez que vemos um comportamento indesejável, é o momento ideal para abordá-lo.

Vamos ver alguns exemplos. Será que quando um colaborador novo não cumpre com o que lhe é pedido pela função, é isso que acontece? O que se vê muitas vezes é que ele não sabe e fica à espera que lhe digam como fazer. Por outro lado os que dependem dele quase sempre não dizem nada porque acreditam que ele acabará por perceber que está em falta, ou que alguém lhe dirá como fazer. Fazemos pequenos juízos de valor, acreditando que tudo se resolve "ele vai perceber, não vale a pena fazer uma grande questão com isso", então vai-se tolerando. Alguns dias depois a situação repete-se e mais uma vez vamos dizendo, “Não foi culpa dele… então não vale a pena confrontá-lo”. Alguns meses depois e… pode já ter perdido o controlo.

O pensamento mais frequente é que tentar corrigir essa pessoa pode ser agora impraticável para além de que as situações podem nunca lhe parecer suficientemente relevantes para que se justifique falar com ele no momento. O que aconteceu no cenário acima? Se estiver à procura de Culpados, das Desculpas ou permanecer em Negação, tudo se vai manter na mesma e esse colaborador não será capaz de se organizar e não é sua função andar sempre a controlá-lo. O problema continuará sem solução.

A questão é que, dessa maneira não se consegue resolver o problema nem chegar a um melhor resultado; não consegue nada além de um sentimento de autojustificação. Se pelo contrário você está preparado para ver as coisas de uma maneira diferente, se tivesse abordado a questão - no momento certo - na primeira ocasião, ter-se-ia tornado um problema permanente? Como Coach de negócios pergunto-lhe se você treinou essa pessoa para não ser capaz? Está a reconhecer esta situação numa área onde tem falta de treino ou capacidade e precisa de se desenvolver pessoalmente? Afinal, isso seria compreensível se nunca teve formação nesta área; como poderia saber? No entanto, a maioria dos empresários ou gerentes tem esse pensamento incomodo no fundo das suas mentes, que “deveriam ser capazes de gerir a equipa de forma eficaz”.

Na verdade, como a grande maioria das competências, elas precisam ser aprendidas e praticadas.
Se você administra o seu negócio com base no facto de que tudo e todos ao seu redor devem ser perfeitos, muito provavelmente ficará dececionado e frustrado. Acabará por tolerar maus comportamentos e a obter os resultados negativos que naturalmente lhe correspondem.

Em vez disso, a minha sugestão é a de parar de tolerar atitudes e comportamentos inaceitáveis ​​e assumir a Responsabilidade.

Seja muito claro sobre as atitudes e comportamentos que você espera!

- Indique o que é inaceitável e o que você pretende. Declare verbalmente e declare-o por escrito se e quando justificar. Definir Regras claras é uma parte importante do processo. E não se esqueça, os parabéns dão-se em público e a crítica faz-se em privado.

- Lide com as pessoas com Confiança e com frontalidade pedindo e prestando contas.

- Informe antecipadamente as consequências de não respeitar as regras, mas de uma maneira adequada e agradável. Por exemplo: "Para trabalhar aqui eu preciso de pessoas responsáveis que logo que detectem situações que não são capazes de resolver as coloquem ao seu superior, na mesma hora se possível, ou até ao final do dia, sem falta"; é melhor do que dizer: "se você fizer asneira será despedido!".

- Indique os comportamentos e atitudes que pretende sejam um padrão de referência, e faça tudo o que for necessário para reforçá-los. Não deixe acumular, discuta as dúvidas que surjam em particular e imediatamente.

Assim, logo descobrirá que um ambiente onde todos sabem o que é esperado deles e que nada mais é tolerado do que ser bom e cumprir o definido, cria sucesso. Para si e para a sua equipa.

O que é que você está a tolerar? Qual a ação que precisa de tomar? E quais as competências que precisa de desenvolver para assumir a responsabilidade com Propriedade (das suas competências) e ser o melhor líder e gerente para a sua equipa? Esta será uma área em que um Business Coach poderá ajudar?

Se achou este artigo interessante, assine a Newsletter do Coach Carlos Costa.
Clique aqui!

Categorias

Mindset

Partilhe esta história, Escolha a sua plataforma!


Contacte-nos

ActionCOACH Portugal

The Worlds #1 Business Coaching Firm 

Geral
+351 217 217 400

Lisboa

Centro de Escritórios das Laranjeiras
Praça Nuno Rodrigues dos Santos 7A
1600-171 Lisboa

+351 93 288 82 28 ou +351 915 090 648  

Porto

Rua Padre Himalaia, 50F Escritório 9, 4100-553 Porto

+351 912 165 345  ou +351 226 170 935

portugal@actioncoach.pt

Redes sociais

Encontre-nos no



Partilhe a ActionCOACH no

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter


Links

Buy 1 Give 1 - Business Coaching